Tendências que a sua marca deve «vestir» em 2017


Quando falamos de design gráfico, pensamos em criatividade, imagens, padrões, logótipos, marcas. O que raramente acontece é associarmo-lo à indústria têxtil. Porém, a relação entre ambas as áreas é bastante próxima. Além de a indústria têxtil comunicar as suas peças através do design gráfico, também o inspira nas cores. Esta influência estende-se a outros setores onde a imagem é rainha, tais como o design de produto ou a decoração.

pantones16 notSe na moda temos cores eleitas para as estações do ano, na área gráfica a PantoneTM segue uma prática semelhante e escolhe a «cor do ano». Habitualmente, é um tom que ainda não existe nos catálogos da marca e que é inspirado pelas tendências no universo da moda. O ano 2016 fica marcado como o primeiro em que a Pantone elegeu duas cores: Rosa Quartz e Serenity: delicadas, transmitem bem-estar, tranquilidade e representam a igualdade de géneros. Especificamente no design gráfico, as tendências ditam a utilização de fotografias com fundo de apenas uma cor – nos tons da estação.

Para 2017, a Pantone já marcou as tendências da moda de primavera: dez cores que são uma reminiscência de matizes da natureza, brilhantes e vivas, que transmitem sensações de rusticidade, de luz e de frescura. E o interessante é que a Pantone se associou à Semana da Moda de Nova Iorque com uma visão abrangente sobre o uso de cores por parte dos designers de moda nas coleções de primavera de 2017. Predominam tons claros – amarelo, rosa, avelã, azul e verde. O contraste é feito com fogo, milefólio rosa, azul e verde-couve.

pantone17 not

Ao nível da comunicação, um bom exemplo de acompanhamento das tendências é a NOS. Este ano, temos visto nos mais diversos suportes a campanha da operadora a promover o novo serviço de televisão UMA. Já reparou nas cores dos cenários das salas? Dão continuidade à linguagem gráfica do logótipo da marca, mas em tons suaves. A NOS adaptou-se sem perder a identidade.

nos not

A marca da sua empresa até pode ser tradicional e não ter vontade de arriscar. O logótipo pode ter uma cor forte, não vamos mudá-lo. Mas é possível seguir as tendências gráficas, adaptando o mood, nomeadamente as imagens utilizadas. Quem o faz, evolui e ganha força no mercado. Acompanhe já as tendências!